Max Gehringer e a formação de pessoas empreendedoras

A sessão “Como uma IES pode formar empreendedores para o mercado de trabalho?”, do 14o FNESP, contará com a participação do colunista da Rádio CBN e TV Globo, Max Gehringer.

Um dos mais renomados especialistas em carreiras, lideranças, comportamento, formação de empreendedorismo e gestão de pessoas, do Brasil, os comentários de Gehringer na Rádio CBN, no programa Fantástico, da Rede Globo e seus livros publicados tornaram-se referência para todos aqueles que buscam conselhos, conhecimento, experiências práticas e relatos de casos de sucesso sobre essas temáticas. Sem dúvida, as dicas de Max Gehringer contribuem para a formação pessoal e aprendizado organizacional – cada vez mais reconhecidos pelos gestores das IES como assuntos estratégicos nesses processos.

O tema da palestra de Gehringer está sintonizado com as discussões contemporâneas dos bons gestores de IES, no Brasil. É evidente que os nossos centros universitários devem continuar a formar pessoas para o funcionalismo público e para o mercado de trabalho, da iniciativa privada. Todavia, a formação para a inovação, bem como para a abertura de novos negócios e serviços tornou-se uma necessidade global, em que as oportunidades de negócios são inúmeras e cada vez mais o emprego tradicional, de carteira assinada, não avança de forma significativa.

Via fomento do empreendedorismo, nossas IES podem fortalecer o surgimento de novos produtos e serviços. Assim, é muito comum verificarmos nas instituições em que a cultura empreendedora está institucionalizada, o surgimento de empresas constituídas por alunos. É recorrente também ouvirmos e lermos histórias de casos de sucesso de empresas que surgiram em salas de aula, centros de pesquisa ou, ainda, do fomento do empreendedorismo e da busca pela inovação.

A edição de julho da revista Ensino Superior publicou uma reportagem sobre empreendedorismo, de título “Caminhos para a formação” e que indicou que as IES precisam inovar na formação universitária e fazer com que os estudantes tenham experiência prática.

Gestores que não tenham efetivamente um plano de articulação com os seus empregadores e que não compreendam qual o perfil de profissional que almejam contratar, dificilmente terão sucesso nos quesitos de inovação e formação de pessoas.

Implementar a cultura empreendedora nas IES não significa ter uma disciplina de empreendedorismo nos cursos de administração ou de engenharia. Pelo contrário, é algo que precisa ter incidência no DNA das instituições. Portanto, o tema pode até ser uma das estratégias institucionais, mas o sucesso dependerá do compromisso da liderança e da capacidade de formar e reunir pessoas, as quais acreditem que é preciso assumir riscos, ser proativo, inovar e criar mecanismos de trabalhos colaborativos.

IES empreendedoras possuem líderes empreendedores. Segundo Max Gehringer, o líder é o fim condutor das mudanças. São eles que podem auxiliar no fortalecimento da cultura empreendedora. Para o especialista, não basta ter uma boa ideia, é preciso também ter um bom líder. Muitas IES padecem ou podem padecer em função do estilo de liderança, pois a falta de um líder eficaz, segundo Gehringer, dilui a mensagem da organização e faz com que seus objetivos e metas sejam pulverizados em discursos e práticas, que prejudicam e impedem o crescimento sustentável e o sucesso da organização.

Há chefes soberbos, que se colocam como “donos da verdade”; que temem as boas ideias por parte de seus subordinados; que instigam a intriga. Já outros são centralizadores, que temem o debate. Há ainda os chefes “estrelas”, que pensam que somente eles são capazes de brilhar. Diante desses diferentes perfis, como institucionalizar a cultura empreendedora? Acredito que a missão é quase impossível!

As empresas que não fomentam a cultura empreendedora, a inovação por parte de seus colaboradores e não formam “times de liderança”, capazes de “fazer algo diferente da mesmice”, tendem a ser medíocres.

Max Gehringer, através de sua experiência profissional, contribuirá para a formação dos gestores das IES, com exemplos simples e práticos desses temas. A sua palestra no 14o FNESP será no dia 21 de setembro, às 15h30.

Caro gestor, caso tenha alguma experiência em formação de pessoas empreendedoras para o mercado, por favor, compartilhe conosco.

Anúncios

Sobre Fábio José Garcia dos Reis

Diretor de Operações do Centro Universitário Salesiano de São Paulo na Unidade de Lorena. Visiting Scholar no Boston College (2010), coordenador do Curso de Gestão Universitária do UNISAL, autor de artigos e livros e especialista em tendências da educação superior, doutor em História Social pela USP.

Publicado em 28 de agosto de 2012, em Sessão 7 e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Participei do evento no ano passado, e tenho que dizer que foi MUITO BOM! Recomendo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: